Últimas notícias

CONCURSO PARA UMA BOLSA DE INVESTIGAÇÃO PARA LICENCIADO

Read more...
 

Webinar AEPGA

Read more...
 

 

Dia Internacional do Microrganismo assinalado com a exposição Microrganismos de Estimação.

Read more...
 

Concurso para a seleção de dois Médicos Veterinários

Read more...
  See all...
A ACVG - História

NOTA INTRODUTÓRIA

 

A Associação Cognitária Vasco da Gama, abreviadamente denominada por (ACVG), foi constituída em dezembro de 1997, com a denominação "Associação Cognitária S. Jorge de Milréu", conforme publicação em Diário da República, 3.ª série, n.º 226, de 30 de setembro de 1998.

Instituição sem fins lucrativos tem por objeto o ensino artístico e educativo, ciência e cultura, prosseguindo os seguintes fins:

  • Instituir e gerir estabelecimentos de ensino de diversos graus;
  • Promover, gerir e dinamizar atividades e instituições visando a investigação científica;
  • Fomentar e dinamizar atividades culturais, científicas e agrícolas.

Neste âmbito, iniciou-se, nos anos a seguir à sua constituição, o processo de criação de um estabelecimento de Ensino Superior.

Em 1999 procedeu-se à elaboração do projeto e pedido de autorizações oficiais para a realização de intervenções (obras de recuperação) num edifício secular, no Concelho de Coimbra, com reconhecido valor histórico e patrimonial, que se encontrava em ruínas – o Mosteiro de S. Jorge de Milréu, cuja origem remonta a data anterior à da nossa nacionalidade.

O processo que culminou com o reconhecimento de interesse público1 e consequente instituição da Escola Universitária Vasco da Gama (EUVG), cujo funcionamento teve início no ano letivo 2000/2001.

Paralelamente foram encetados mecanismos de desenvolvimento de atividades de formação profissional e, mais tarde de Cursos de Especialização Tecnológica2 , mas face a variáveis quer externas quer internas, o projeto veio a evoluir no sentido do desenvolvimento privilegiado da componente do ensino superior.

A 8 de novembro de 2016, a Instituição inicia um novo capítulo da sua história, com a alteração da sua denominação de "Associação Cognitária S. Jorge de Milréu", para Associação Cognitária Vasco da Gama, mantendo-se como entidade instituidora da EUVG.

 

 

ENSINO SUPERIOR

 

No mês de setembro do ano de 2000 o início do ensino superior da EUVG privilegiou as áreas da Medicina Veterinária e da Arquitetura.

A EUVG foi a primeira instituição de ensino superior privado em Portugal, a ministrar o curso de Medicina Veterinária sendo que, atualmente, esta "exclusividade" se reporta à grande Região Centro do país, correspondente à NUT II.

No âmbito da área da Arquitetura a EUVG ministrou as Licenciaturas em Arquitetura (posteriormente, Mestrado Integrado) e em Arquitetura Paisagista, o que veio a abandonar para se dedicar inteiramente à área das ciências veterinárias.

Ainda no âmbito do ensino superior, desde a criação da EUVG e até 2007, a Instituição não sofreu alterações significativas. Nesse ano, a EUVG teve de proceder a ajustamentos com o objetivo de cumprir a nova legislação nacional (Lei n.º 62/2007, de 10 de setembro).

A aplicação desta lei exigiu a elaboração e aprovação de novos Estatutos para a EUVG, definindo-se a missão da Instituição e as normas fundamentais da sua organização interna e do seu funcionamento nos planos científico, pedagógico, disciplinar, financeiro e administrativo, no estrito respeito da autonomia pedagógica, científica e cultural das Instituições de Ensino Superior Privadas, relativamente às suas Entidades Instituidoras.

Na sequência da mencionada conformidade com a Lei n.º 62/2007, de 10 de setembro, a EUVG foi, progressivamente, centrando o seu âmbito de ação à área das Ciências Veterinárias e a par do Mestrado Integrado em Medicina Veterinária, acreditado pela A3ES, em 29 de junho de 2016, obteve, por decisão do Conselho de Administração da mesma Agência de Acreditação, a acreditação da Licenciatura em Ciências Bioveterinárias, a 28 de julho de 2015, formação única a nível nacional, com um perfil similar ao existente em universidades de referência no Reino Unido.

Este ciclo de estudos pretende formar profissionais na esfera da investigação translacional, integrando equipas multidisciplinares nas áreas da saúde, diagnóstico e tratamento, investigação básica e clínica usando modelos experimentais abiológicos e biológicos, sempre com o máximo de respeito pelo bem-estar e proteção animal.

Ainda na senda do mencionado, numa perspetiva de crescimento e de promoção do ensino da sua instituída, a ACVG submeteu, no final do ano de 2020, à A3ES, dois pedidos de funcionamento de novos ciclos de estudos, a saber:

  • Licenciatura em Ciências Bioveterinárias Marinhas;
  • Mestrado em Cirurgia de Animais de Companhia.

 

 

NOVAS INSTALAÇÕES

 

Atualmente, e desde 2013, a Instituição está num novo espaço físico, concebido de raiz para a atividade de ensino e em adaptação para a concreta oferta formativa da EUVG.

A ocupação, por parte da ACVG e da EUVG, do Campus Universitário de Lordemão, local onde se insere, tem sido um processo em crescendo que culminou com a aquisição, no ano de 2019, de duas frações autónomas e em 2020, de mais três frações autónomas, (ou seja, 5 frações autónomas de total de 6 que compõem o Campus de Lordemão) património este alocado totalmente, às atividades administrativas da ACVG e letivas e de Investigação da EUVG.

A aquisição referida permitiu potenciar, assim, o crescimento da ACVG/EUVG, em termos infraestruturais, passando de cerca de 4.185m2, em 2018, para 10.100m2 de área construída, acrescentada com 12.512m2 de terreno útil (77% da área total do Campus).

Em face do crescimento físico, a Direção da ACVG empenhou-se arduamente na criação de condições para a requalificação, adaptação e alocação dos espaços ao exercício das atividades de ensino (teórico e prático) e de investigação da EUVG, proporcionando o acolhimento cabal de um elevado número de alunos

A integração de tal número de novos estudantes ganha maior relevo quando verificamos que a mesma ocorre num ano com dificuldades e exigências acrescidas, devido à Pandemia por COVID-19, e que só se conseguiram contornar devido ao enorme esforço e trabalho conjunto da ACVG e da EUVG valendo, por isso mesmo, dar realce a um conjunto de medidas e situações que concretizam esse esforço e trabalho, no último ano, a saber:

  • Aquisição de novas ferramentas digitais, que permitiram o aumento do parque informático com um forte investimento na ampliação da rede Wireless a todos os edifícios e da sua qualidade/estabilidade;
  • Com o exponencial aumento de contração de Docentes, para fazer face às necessidades já do ano letivo de 2020/2021, foi necessário converter todo um Bloco em salas/gabinetes de docentes e, para efeitos de otimização dos espaços, proceder à aquisição de mobiliário específico;
  • Reconversão de espaços em novas salas de aulas, duas delas com capacidade para mais de 100 estudantes/cada (de acordo com as diretivas emanadas pela DGS, no âmbito das medidas de combate à COVID 19) e criação de novas salas de estudo;
  • Duplicação do espaço afeto à Cantina-Bar, através da requalificação de sala contígua ao aludido espaço, de forma a poder acolher o maior número de estudantes possível (mesmo fora do horário das refeições, por exemplo, como local de recolhimento em dias de mau tempo), em total respeito pelas exigências emanadas da DGS, designadamente em matéria de distanciamento social, no âmbito das medidas de combate à pandemia de COVID-19;
  • Requalificação do espaço do Biotério;
  • Requalificação e ampliação dos laboratórios de Anatomia e Anatomia Patológica, de Parasitologia, de Histologia e de Bioquímica Celular e Molecular;
  • Criação de um novo Laboratório de Toxicologia;
  • Deslocalização da Biblioteca para um espaço maior com reforço do acervo com a aquisição de bibliografia específica para os ciclos de estudo em funcionamento e de acordo com o solicitado pelos docentes das várias Unidades Curriculares;
  • Requalificação de espaços, criando-se um novo Auditório com capacidade para 260 pessoas, também mobilado e equipado com equipamento específico e adequado à projeção de som e imagem;
  • Conformação, nos termos da legislação em vigor, das Medidas de Autoproteção nos espaços adquiridos;
  • Conformação das medidas necessárias a dar resposta às exigências legais em matéria de acessibilidades, salientando-se a construção de rampas de acesso em todos os Blocos e as necessárias alterações em WC's;
  • Aquisição de mobiliário específico apto a equipar as salas de aulas e os laboratórios e, ainda, reforço do sistema de osmose do Biotério;
  • Reforço de parcerias para a dinamização da componente de Bancos Clínicos de Espécies Pecuárias;
  • Reforço da parceria com Clínica na área da Psicologia, desenvolvendo-se neste âmbito, junto de toda a comunidade académica, sessões coletivas e individuais, com vista à mitigação de novas e algumas antigas fragilidades sinalizadas, contribuindo-se, assim, para o bem-estar e sucesso dos nossos estudantes;
  • Implementação de obras de reestruturação na Sala de Cirurgia do Hospital Escolar e inclusão de torre anestésica com gravação/transmissão das cirurgias;
  • Construção de uma Sala de Cirurgia para Grandes Animais, com criação de zona para recobro e respetivo apetrechamento com gravação/transmissão das cirurgias;
  • Afetação do Centro de Investigação Vasco da Gama e seu apetrechamento com equipamentos apropriados às linhas de investigação aí desenvolvidas;
  • Construção e apetrechamento de um novo espaço denominado "Centro de Formação e Competências Práticas";
  • Promoção da instituição de uma Comissão de Ética e, paralelamente, de um órgão responsável pelo Bem-Estar Animal (ÓRBEA) e respetivas regulamentações;
  • Aquisição de ferramentas digitais que possibilitam a gestão de horários, de modo a aligeirar a complexidade de tal tarefa e a diminuir a margem de erro na sua conceção;
  • Aquisição de Licenças OFFICE 365, otimizando o trabalho dos colaboradores e o acesso dos estudantes a toda a dinâmica da ACVG/EUVG;
  • Contratação de técnicos(as) específicos(as) na área da Qualidade, tendo em vista o desenvolvimento, acompanhamento e adaptação dos mecanismos que garantam a melhoria contínua dos processos internos de funcionamento da Instituição, com especial enfoque nos processos de ensino-aprendizagem, e em cumprimento dos requisitos aplicáveis e definidos pela A3ES;
  • Proceder ao estudo jurídico e financeiro com vista à adoção de instrumentos normativos para a organização e desenvolvimento da atividade universitária, designadamente no âmbito da Carreira Docente na EUVG;

 

 

1 Decreto-Lei n.º 5/2001, de 10 de janeiro

2 CET em Cuidados Veterinários, CET em Topografia e SIG e CET em Instalação e Manutenção de Espaços Verdes

 
Logo DGERT Membro de EAEVE